| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • Stop wasting time looking for files and revisions. Connect your Gmail, DriveDropbox, and Slack accounts and in less than 2 minutes, Dokkio will automatically organize all your file attachments. Learn more and claim your free account.

View
 

Chaiane Santos

Page history last edited by PIBID UERGS ALEGRETE 4 years, 11 months ago

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98322336/logofinalpng.png

Plano de Intervenção Pedagógica

 

DATA: 18/11/2015

 

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Escola: EMEB Luíza de Freitas Valle Aranha

Professor (a): Andreia Garcia

Pibidiano (a) (as/os): Chaiane Prado e Marielen Fioravante

Ano: 2015/2

Turma: 1º Ano

Período: 1hora e 30 minutos

 

TEMA:

A IMPORTÂNCIA DA HIGIENE PESSOAL

OBJETIVOS:

 

OBJETIVO GERAL:

Desenvolver hábitos de cuidado com o corpo, a partir de um quebra-cabeça como forma de reconhecimento da importância das mesmas para nossas vidas.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

Fortalecer o raciocínio lógico através do jogo.

Estabelecer relações de cooperação ao propor uma atividade em grupo

Identificar através de materiais concretos aspectos relacionados à higiene, a fim de formar palavras.

 

CONTEÚDO:

Ciências e Português.

 

DESENVOLVIMENTO DO TEMA:

No primeiro momento faremos uma conversa informal sobre os hábitos de higiene e cuidados com o corpo, questionado os alunos em relação às quais hábitos de higiene consumam ter e qual a importância dos mesmos para nossas vidas.

Após vamos distribuir as crianças em três grupos para a montagem dos quebra-cabeças referentes a tomar banho, lavar as mãos entre outros aspectos da higiene pessoal.

Através das figuras montadas vamos elencar os objetos e coisas que aparecem para formar palavras. Como ferramenta de auxílio utilizaremos o alfabeto centopeia móvel, após formarem as palavras, terão que copiar no caderno.

Se tivermos tempo hábil será proposto que façam um desenho representando hábito de higiene que julgam ser mais importante.

 

AVALIAÇÃO:

A avaliação será entendida como satisfatória de acordo com a participação e envolvimentos das crianças nas atividades propostas.

 

REFLEXÃO:

 

Neste dia inicialmente conversamos brevemente com a turma em relação a higiene pessoal e sua importância, algumas crianças pareciam não saber o significado da palavra higiene, mas outras possuíam conhecimento, no decorrer os demais entenderam de forma a mencionar exemplos.

Logo em seguida dividimos a turma em três grupos para que trabalhassem com quebra-cabeças relacionados a essa temática, percebemos que alguns alunos possuem dificuldade em trabalhar em grupo, no entanto no final todos montaram o quebra-cabeça.

Após questionamos que objetos e coisas apareciam na imagem formada, daí as crianças comentaram o que viram então, ao invés de formar palavras com o alfabeto móvel centopeia, modificamos a estratégia pela utilização de revistas com trabalho de recorte das letras, montando assim as respectivas palavras, a proposta foi bem aceita com a participação de todos, melhor aproveitável do que seria com o alfabeto móvel, pois havia poucas peças.


 

CM QUEBRA-CABEÇA HIGIÊNE 2.jpg

 

Plano de Intervenção Pedagógica

 

DATA: 11/11/2015

 

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Escola: EMEB Luíza de Freitas Valle Aranha

 

Professor (a): Andreia Garcia

 

Pibidiano (a) (as/os): Chaiane Prado e Marielen Fioravante

 

Ano: 2015/2

 

Turma: 1º Ano

 

Período: 1hora e 30 minutos

 

TEMA: ALUSIVO A SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

 

OBJETIVOS:

 

 

OBJETIVO GERAL:

 

Desafiar as crianças para construírem uma história no coletivo a partir da leitura de uma imagem e fazer a releitura dos personagens.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

 

Estimular a criatividade e a imaginação ao propor uma possível história.

Explorar a oralidade de cada criança

Desenvolver o reconhecimento pela cultura de origem africana

Fortalecer a motricidade fina ao trabalhar com o material de massinha de modelar.

 

CONTEÚDO:

 

Português e Artes.

 

DESENVOLVIMENTO DO TEMA:

 

No primeiro momento faremos um breve comentário sobre a comemoração da semana da consciência negra, depois mostraremos uma imagem relacionada a essa temática, então vamos questionar as crianças para elas pensarem no que aconteceu naquela cena...e assim por diante, escreveremos em um caderno o que as crianças relatarem.

Será proposto que a turma faça a releitura dos personagens utilizando massinha de modelar, ao final montaremos um painel com o texto coletivo construído pelas crianças juntamente com a representação dos personagens.

AVALIAÇÃO:

 

A avaliação será entendida como satisfatória de acordo com a participação e envolvimentos das crianças nas atividades propostas.

REFERÊNCIAS:

http://culturaafricanaemquestao.blogspot.com.br/2012/06/africa-e-um-enorme-continente.html

REFLEXÃO:

 

No dia onze de novembro a bolsista Paula nos auxiliou na intervenção, pois a turma dela estava realizando a provinha Brasil, desta forma não pode trabalhar com a mesma.

 Demos início com uma breve conversa sobre a data alusiva a consciência negra. Levamos no notebook uma obra que representava a cultura africana, a turma observou e a partir daí propomos que fizéssemos um texto coletivo, percebemos que em um primeiro momento tiveram dificuldade em se expressar, talvez a excessiva agitação tenha contribuído para tal. Então começamos a questionar as crianças em relação à imagem e a cultura africana, com esta dinâmica a turma conseguiu construir o texto coletivo, com a participação de todos.

Após concluirmos a primeira proposta disponibilizamos massinha de modelar para que fizessem a releitura da obra, neste momento se mostraram mais calmos que anteriormente, demonstrando apreço a atividade. Cada um utilizando da sua criatividade construiu personagens e paisagens da referida imagem.

Ao fim construímos um painel com a representação da obra feita pelas crianças com utilização das massinhas, juntamente com o texto coletivo, o mesmo foi exposto na escola.


 

CM RELEITURA DA OBRA REFERENTE A CONSIÊNCIA NEGRA.jpg

 

Plano de Intervenção Pedagógica

 

 

DATA: 04/11/2015

 

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Escola: EMEB Luíza de Freitas Valle Aranha

 

Professor (a): Andreia Garcia

 

Pibidiano (a) (as/os): Chaiane Prado e Marielen Fioravante

 

Ano: 2015/2

 

Turma: 1º Ano

 

Período: 1hora e 30 minutos

 

TEMA: ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO

 

OBJETIVOS:

 

 

OBJETIVO GERAL:

 

Desenvolver a escrita e a leitura através de um jogo de palavras, estimulando a concentração e atenção.

 

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

 

Exercitar o raciocínio e a oralidade a cada palavra escrita.

Estabelecer relações de cooperação, esperar a sua vez de jogar, sem estimular a competição.

Estimular a participação das crianças, podendo auxiliar a criança que estiver no quadro. 

 

CONTEÚDO:

 

Português.

 

DESENVOLVIMENTO DO TEMA:

 

Será posto no quadro os envelopes confeccionados de papelão, os mesmos são numerados, uma criança de cada vez sorteará a questão (a palavra) as bolsistas vão ler e a criança terá que escrever, as demais crianças da turma e as bolsistas poderão auxiliar a criança que tiver dificuldade e assim por diante uma de cada vez. A cada palavra escrita no quadro as demais crianças terão que copiar em seus cadernos, como uma atividade de registro.

 

AVALIAÇÃO:

 

A avaliação será entendida como satisfatória de acordo com a participação e envolvimentos das crianças nas atividades propostas.

 

REFLEXÃO:

 

Nesta intervenção a tarde estava chuvosa, foram apenas 7 crianças, a proposta foi bem aceita, todas as crianças participaram, algumas com mais dificuldade para escrever as palavras, poucas conseguiram escrever sem auxílio das bolsistas e dos demais colegas. Para desenvolver atividade, as crianças foram chamadas em ordem alfabética, neste momento questionamos sobre a ordem das letras e as crianças participaram, as cartelas eram numeradas em ordem crescente os números eram de 1 ao 20 com isso trabalhamos questões sobre o numeramento.

 

CM JOGO DE PALAVRAS.jpg

 

Plano de Intervenção Pedagógica

 

 

DATA: 21/10/2015 e 28/10/2015

 

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Escola: EMEB Luíza de Freitas Valle Aranha

 

Professor (a): Andreia Garcia

 

Pibidiano (a) (as/os): Chaiane Prado e Marielen Fioravante

 

Ano: 2015/2

 

Turma: 1º Ano

 

Período: 1hora e 30 minutos

 

TEMA:  ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO

 

OBJETIVOS:

 

OBJETIVO GERAL:

 

Trabalhar aspectos da alfabetização e letramento através do desenho animado o bicho vai pegar 2, como forma de desenvolver a aprendizagem de maneira prazerosa.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

 

Despertar o gosto e apreciação por filmes

Desenvolver a escrita e criatividade

Realizar releitura através de desenho

 

CONTEÚDO:

 

Português. 

 

 DESENVOLVIMENTO DO TEMA:

 

1º Atividade:

Iremos até a biblioteca da escola, onde há espaço adequado com tatames e os equipamentos necessários para assistirmos ao desenho animado o bicho vai pegar 2, desenvolvendo aspectos de alfabetização e letramento de forma prazerosa.

2º Atividade:

Faremos uma cruzadinha com nomes de animais.  

3º Atividade:

Será proposto que as crianças realizem a releitura do filme através desenho.

AVALIAÇÃO:

 

A turma será avaliada durante todo processo de forma qualitativa, sendo levada em conta a contribuição de todos nas propostas planejadas.

 

REFLEXÃO:

 

No dia 21/10/2015 trabalhamos com o primeiro ano com a proposta de assistirmos a um desenho animado, chamado o bicho vai pegar 2, estava planejado que na sequencia faríamos uma cruzadinha dos animais que apareciam na história de forma a trabalhar aspectos da alfabetização e letramento, ainda tínhamos como proposta a releitura através de desenho, no entanto devido a falta de tempo conseguimos apenas assistir.

Assistimos o desenho na biblioteca da escola, pois a mesma dispunha de tatames, televisão e aparelho de DVD, assim a turma pode apreciar a história de forma mais confortável do que seria na sala de aula.

Como a turma tem característica de ser um pouco agitada pensamos que de repente somente no primeiro momento chamaria a atenção dos mesmos, no entanto em geral a turma assistiu atentamente demonstrando estar apreciando, claro que com algumas exceções, mas o fim tudo ocorreu bem.

Como não houve tempo hábil pra finalização das atividades foi dada a sequencia na intervenção do dia 28/10/2015. Neste dia estavam um pouco agitados, inicialmente relembramos o que contava o desenho, as crianças comentaram o que mais as chamou atenção.

Logo em seguida fomos até a merenda, no retorno foi proposto que fizessem uma cruzadinha com nomes de alguns animais que apareciam no desenho, neste momento foi possível perceber que alguns conseguiram realizar a atividade com maior facilidade enquanto a maioria da turma pareceu ter dificuldade em realiza-la.

Concluímos a intervenção com a releitura do filme através de desenho, onde cada um recebeu uma folha branca sendo disponibilizado também lápis de cor, pois algumas crianças não tinham assim cada aluno utilizando da sua criatividade desenharam personagens e paisagens do filme, alguns até mesmo escreveram a nome dos personagens desenhados.


 

 

CM ATIVIDADE REFERENTE AO FILME O BICHO VAI PEGAR 2.jpg

 

CM ASSISTIDO AO FILME O BICHO VAI PEGAR 2.jpg

 

Plano de Intervenção Pedagógica

 

DATA: 14/10/2015

 

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Escola: EMEB Luíza de Freitas Valle Aranha

 

Professor (a): Andreia Garcia

 

Pibidiano (a) (as/os): Chaiane Prado e Marielen Fioravante

 

Ano: 2015/2

 

Turma: 1º Ano

 

Período: 1hora e 30 minutos

 

TEMA:  ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO

 

OBJETIVOS:

 

OBJETIVO GERAL:

 

Desenvolver as questões de alfabetização e letramento de forma lúdica levando em conta a participação das crianças no momento da prática pedagógica.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

 

Explorar a literatura infantil.

Trabalhar com ludicidade.

Promover socialização e integração

Realizar releitura utilizando da criatividade

 

 

CONTEÚDO:

 

Português.

 

DESENVOLVIMENTO DO TEMA:

 

1º Atividade.

Em um primeiro momento iremos propor que haja uma breve apresentação da turma e bolsista, já que iniciaremos as atividades neste dia. Logo em seguida realizaremos a contação da história “O livro que queria ser brinquedo”.

2º Atividade:

Após a contação iremos relembrar juntamente com as crianças o contava a história, quais eram os seus personagens, para montarmos com letras recortadas de revistas, os nomes dos personagens, será colado em folhas brancas.

3º Atividade:

Para finalizarmos (se houver tempo) as crianças poderão desenhar e colorir os personagens da história, será explorada a imaginação e criatividade de cada criança 

 

AVALIAÇÃO:

 

A avaliação será entendida como satisfatória de acordo com a participação e envolvimentos das crianças nas atividades propostas.

 

REFLEXÃO:

 

Primeiramente nos reapresentamos para a turma e falamos como seria a nossa atividade naquela tarde, fizemos combinados, em seguida convidamos as crianças para sentarem no chão em roda pois fizemos uma contação de história. Inicialmente mostraram-se entusiasmadas, curiosas e participativas, alguns minutos depois algumas crianças começaram a ficar dispersas e muitas vezes foi preciso chamar a atenção das mesmas, pois as que estavam concentradas exigiam o silêncio. Ao término desta atividade acomodamos as crianças novamente em seus lugares neste caso nos grupos, para fazermos a outra parte da atividade que foi a prática. Todas as crianças realizaram satisfatoriamente, pois entenderam a proposta e foi bem aceita.

Observamos durante esta prática que as crianças não estão acostumadas com atividades de contação de história, não faz parte da rotina terem um momento de ouvir histórias, até a maneira de estarem dispostas, no nosso caso  da proposta de roda no chão, pelo visto até este momento, as aulas são sempre da mesma maneira em grupos, talvez a causa da dispersão relatada anteriormente seja a nova maneira de distribuição que propomos, as crianças puderam contribuir, pois a cada frase falada da história expressavam o que aconteceria, participaram questionando, dando ideias enfim puderam se manifestar sem problema algum, foi dado o espaço para isso, sendo que não tem um momento deste nos dias de aula com a regente da turma, foi tudo muito novo para elas, esperamos que em nossa próxima intervenção seja possível propor coisas novas e que as poucos elas vão se acostumando com esta nova maneira de se desenvolver uma aula.


 

 

CM REGISTRO DA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA.jpg

 

CM CONTAÇÃO DE HISTÓRIA- O LIVRO QUE QUERIA SER BRINQUEDO.jpg

 

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL

CURSO: PEDAGOGIA

 PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

 

I.             Dados de Identificação:

 

Escola: EMEB. Luiza de Freitas Valle Aranha

Professor (a): Andreia Garcia (1º ano)

Professora supervisora do Pibid: Graciele Ramos

Pibidiano (as/os): Chaiane Prado Santos e Marielen Fioravante

Ano: 1º

Período: 2º semestre de 2015

 

II. Tema:

 

ALFABETIZAÇÃO ENVOLVENDO A LUDICIDADE

 

I.             Introdução

 

Segundo Magda Soares (pag.97) é preciso reconhecer que a alfabetização é a aquisição do sistema da escrita sendo seu conceito distinto do letramento que é o desenvolvimento das habilidades e comportamentos do uso competente da leitura e escrita nas práticas sociais, desta forma se distinguem nos aspectos de objetos de conhecimento, nos processos cognitivos e linguísticos de aprendizagem bem como no ensino dos diferentes objetos. Aliado com uma proposta lúdica com intuito de haver significado na aprendizagem.

Para Eleana Margarete Roloff (pg.2), o lúdico pode trazer as aulas momentos mais descontraídos e de felicidade, não importando a idade, deixando a rotina da escola mais tranquila e leve.

De acordo com a autora Joyce Aparecida Pires Cardia (2011, pg. 4), o desejo da aprendizagem dos alunos pode ocasionar tanto o sucesso como o fracasso escolar e o jogo é elemento primordial para o estímulo da vontade da aprendizagem que é o que as crianças buscam nas escolas e certas vezes são esquecidas podendo levar a fracasso escolar, assim se afirmando a importância do lúdico em sala de aula.

A palavra lúdico vem do latim Ludus, que significa jogo, divertimento, gracejo, escola. Este brincar também se relaciona à conduta daquele quem joga, quem brinca e se diverte. Por sua vez, a função educativa do jogo oportuniza a aprendizagem do indivíduo: seu saber, seu conhecimento e sua compreensão de mundo. (ROLOFF, p. 1).

 

I.             JUSTIFICATIVA

Considerando:

·   Pensando na importância da leitura e escrita nessa faixa etária será oportunizada por meio das intervenções pedagógicas propostas que desenvolvam a temática de forma prazerosa, levando em consideração os saberes iniciais de cada aluno, propondo atividades diferenciadas que possibilitem a ampliação dos conhecimentos.

Que através do lúdico as crianças aprendem e desenvolvem suas capacidades cognitivas em diversas áreas do conhecimento e que esses novos conhecimentos podem auxiliar os alunos na autonomia, socialização e a interação com o meio que a cerca

 

V. OBJETIVOS

     5.1 GERAL

Desenvolver propostas pedagógicas que contribuam no processo de alfabetização e letramento utilizando uma metodologia lúdica para socialização e aprendizagem dos (as) alunos (as), aliando o aprender de forma prazerosa e significativa.

 

     5.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

 

  • Incentivar nos alunos habilidades básicas como: criatividade, autonomia, leitura, (re) elaboração de conhecimentos prévios e novos adquiridos no decorrer das atividades;
  • Despertar o interesse e apreciação pela leitura.
  • Estimular através de jogos o interesse dos alunos em participar de brincadeiras a qual vão aprender brincando;
  • Promover momentos de atividades individuais, com o objetivo de desenvolver a concentração e a imaginação do aluno no processo de alfabetização.

 

VI. DESENVOLVIMENTO

6.1 Atividade inicial

Através das observações realizadas na turma e do diálogo que foi feito com a professora podemos identificar algumas das necessidades e dificuldades dos alunos. Então pensamos em desenvolver juntamente com os (as) alunos (as) do 1° ano, atividades relacionadas com a disciplina de português, enfatizando a alfabetização e o letramento com propostas lúdicas utilizando (contação de histórias, pinturas, livros, brincadeiras, letras móveis), de maneira a despertar nos (as) aluno (as) o interesse pelo mundo letrado, desenvolvendo a criatividade, socialização e aprendizagens no campo da alfabetização.

 

6.2. Busca do conhecimento

 

Desenvolvimento da imaginação e fantasia através de histórias.

Integração das crianças com as letras.

Momentos com jogos educativos e brincadeiras.

Propostas relacionadas com recorte, colagem, pintura, contações de histórias.

Propostas articuladas com a alfabetização e letramento.

 

6.3 Encerramento

 

Pretendemos que os objetivos propostos sejam atingidos, para que venha contribuir na aprendizagem dos alunos durante esse semestre.

Como encerramento das atividades temos a possibilidade de realizar uma festa com todas as crianças que participaram das práticas desenvolvidas pelas bolsistas na escola promovendo a integração entre os envolvidos neste processo.

 

VII. CRONOGRAMA

DIA     ATIVIDADE   OBSERVAÇÃO

20/08 à 16/09/2015 Apresentação à escola e observação no âmbito escolar.     

16/09 á 01/10/2015 Construção do projeto        De 23/09 a 25/09 viagem de estudos ao 5º SIEPEX e Seminário PIBID.

07/10 á 02/12/2015 Prática na escola    Datas a confirmar

08/12 e 09/12/2015 Organização do encerramento    

09/12/2015    Encerramento

 

VIII. BIBLIOGRAFIA

CARDIA, Joyce Aparecida Pires. A importância da presença do lúdico e da brincadeira nas séries iniciais: um relato de pesquisa. Disponível em: http://www.unifil.br/portal/arquivos/publicacoes/paginas/2012/1/413_544_publipg.pdf. Acesso dia: 15/09/2015.

ROLOF, Eleana Margarete. A Importância do lúdico em sala de aula. Disponível em: http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/anais/Xsemanadeletras/comunicacoes/Eleana-Margarete-Roloff.pdf. Acesso dia: 15/09/2015.

SOARES, Magda. Alfabetização e Letramento: caminhos e descaminhos. Disponível em: http://www.acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/40142/1/01d16t07.pdf. Acesso dia:15/09/2015.

 

 

 

 

RELATÓRIO DE OBSERVAÇÃO

 

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO: Escola: EMEB Luíza de Freitas Valle Aranha

 

Professor (a): Andreia Garcia

 

Pibidiano (a) (as/os): Chaiane Prado e Marielen Fioravante

 

Ano: 2015/2

 

Turma: 1º, 3º e 5º Ano

 

No dia 20 de agosto de 2015 na quinta-feira fomos até a EMEB Luiza de Freitas Vale Aranha, onde fomos apresentadas como bolsistas do PIBID, conhecemos a equipe gestora, mostraram-se atenciosas e receptivas. A escola dispõe de um amplo espaço, com várias salas de aula, na tarde atende uma turma de 1º ano, uma turma de 3º ano e uma turma de 5º ano, as demais salas da escola ficam desocupadas. Também possui uma sala de AEE, um laboratório de informática, uma biblioteca com amplo espaço para realização de atividades, há uma quadra não coberta, banheiros, sala de professores (as), sala de direção e coordenação, um refeitório e cozinha.

A turma de 1º ano é composta por 16 crianças, entre meninas e meninos, possui uma docente e uma auxiliar de turma, a metodologia utilizada pela docente é o GEMPA, as crianças sempre estão distribuídas em grupos com quatro crianças em cada, em cada grupo tem um líder. A turma apresenta como característica conversas constantes, bastante ativa, na maioria das vezes para chamar a atenção das crianças a docente altera o tom de voz, mas não adianta, pois o barulho permanece, por outro lado às crianças parecem ser afetivas, na observação foi possível identificar certa carência de algumas crianças.

A docente sente a necessidade de desenvolver atividades relacionadas com a alfabetização que é o processo que as crianças se encontram. Pensamos em utilizar metodologias diferenciadas com propostas lúdicas, para tornar cada encontro como um momento agradável e divertido para ambas envolvidas.

A turma de 3º ano é composta por 17 crianças, entre meninas e meninos, possui uma docente, as crianças estão dispostas uma atrás da outra em fila, a docente controla as manifestações das crianças, utiliza bastante o quadro, as vezes altera seu tom de voz para chamar atenção. Como sugestão de propostas a serem desenvolvidas coloca a contação de histórias, interpretação de textos, matemática visando uma colaboração no que é ensinado por ela.

A turma do 5º ano é composta por 19 crianças, entre meninas e meninos, possui uma docente, no dia da observação as crianças estavam dispostas em fila, mas a turma costuma variar conforme a necessidade, como característica a turma demonstra ser tranquila, silenciosa, nesta tarde estavam concentrados realizando uma atividade de escrita e leitura, a docente mostrou-se ser dedicada e preocupada com a aprendizagem de seus (as) alunos (as), é bastante acessível, dialogou conosco, como sugestão de atividades a serem desenvolvidas o uso de gráficos, matemática, regiões do Brasil, mapas enfim diferentes assuntos que contribuiriam para a aprendizagem das crianças.


 

1. Dados de Identificação

1.1  Nome do Projeto: Arte e Movimento

1.1   Supervisor da Escola: Professora  Flávia Barreiro

1.2   Professor Regente: : Professora  Nargis

1.3   Orientador na UERGS: Professoras  Rochele Santaiana e Edilma Lima

1.4   Estagiário: Tânia Mara Martins de Abreu

1.5   Turma: 1º Ano

1.6   Turno: Tarde

1.7   Instituição Local:  Escola Municipal de Educação Básica” Francisco Carlos”

1.8   Número de Participantes: 12 alunos, Professora Regente, Diretora e a Supervisora.

1.9   Carga Horária Prevista: 02 aulas

1.10 Público Foco:  uma turma da Escola- EMEB” Francisco Carlos”

 

2. Tema do Projeto: O movimento integrado com práticas educativas

3. Objetivos:

3.1. Objetivo Geral: desenvolver a motricidade ampla e fina com atividades recreativas, integrando a interdisciplinaridade

  3.2. Objetivos Específicos: Promover situações de brincadeira e diversão em que os alunos se integrem, recordando os conteúdos trabalhados em aula.

4.Justificativa: elaboramos este projeto, tendo em vista o pedido da professora regente da turma que pediu para que trabalhássemos o corpo e o movimento com os alunos, pois não desenvolve nenhuma atividade dessa natureza com os mesmos. Nós vimos como primordial essa atividade pedagógica, desenvolvendo assim uma relação interdisciplinaridade, uma associação com os conteúdos trabalhados em sala de aula.

5. Metodologia: ​Tendo ​em vista a importância as atividades de recreação, a integração dos alunos entre si e as atividades motoras, desenvolvemos atividades que envolvem a motricidade ampla, trabalhando assim os diversos gêneros para o desenvolvimento das habilidades no processo do ensino-aprendizagem, iremos desenvolver este projeto promovendo um ambiente saudável e descontraído em que os alunos façam uma relação com os conteúdos trabalhados em sala de aula.

6-Recursos: TNT, mesas, objetos recicláveis: tampas, fichas, palitos de picolé, copos de iogurtes, flores de EVA, números de 1 a 9 em EVA, folhas brancas, lápis de escrever, lápis de cor.

7- Avaliação:Ao final do projeto esperamos obter um resultado mais eficaz no que diz respeito ao comportamento e nas relações com os outros no meio em que vivem, mantendo o diálogo e a integração, tornando mais prazeroso o estar na escola. 

 

I. Plano de Aula: Data: 07/05/15

 

II. Dados de Identificação: 

Escola: E.M.E.B. Francisco Carlos

Professor (a): Nárgis

Pibidiano (as/os): Chaiane e Tânia

Ano:2015

Turma: 1º ano – anos iniciais

Período: tarde

 

III. Tema: O movimento integrado com práticas educativas e artes

 

IV. Objetivos:

Objetivo geral: Desenvolver a motricidade ampla e fina com atividades recreativas integrando a interdisciplinaridade.

 

Objetivos específicos: especificam resultados esperados observáveis (geralmente de 3 a 4).

OBS.: começa-se sempre com verbos indicativos de habilidades como, por exemplo: 

ao nível de conhecimento – associar, comparar, contrastar, definir, descrever, diferenciar, distinguir, identificar, indicar, listar, nomear, parafrasear, reconhecer, repetir, redefinir, revisar, mostrar, constatar, sumariar, contar;

ao nível de aplicação – calcular, demonstrar, tirar ou extrair, empregar, estimar, dar um exemplo, ilustrar, localizar, medir, operar, desempenhar, prescrever, registrar, montar, esboçar, solucionar, traçar, usar;

ao nível de solução de problemas – advogar, desafiar, escolher, compor, concluir, construir, criar, criticar, debater, decidir, defender, derivar, desenhar, formular, inferir, julgar, organizar, propor, ordenar ou classificar, recomendar.

 

V. Conteúdo: conteúdos programados para a aula.

 

VI. Desenvolvimento do tema: descrição da prática do tema, envolvendo os conteúdos.

 

VII. Recursos didáticos: cones, bambolês, materiais recicláveis (copos, canetas, tampas de garrafa, palito de picolé), números de 0 a 9 confeccionados em EVA, TNT, folha branca, lápis, borracha, lápis de cor

 

VIII. Avaliação: pode ser realizada com diferentes propósitos (diagnóstica, formativa e somática). Discriminar, com base nos objetivos estabelecidos para a aula:

- atividades (ex: respostas às perguntas-problema ao final da aula, discussão de roteiro, compreensão de gravuras, trabalho com documentos, etc.)

- critérios adotados para correção das atividades

 

IX. Após a realização da aula 

REFLEXÃO 

O que foi possível realizar (pontos positivos e negativos); sugestões para a(s) próxima(s) aula (s).

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98321806/Tania%2010.jpg

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98321801/Tania%209.jpg

 

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98321786/Tania%208.jpg

 

Dia: 05/05/15

 

Primeira atividade: quantificação com atividade lúdica

 

Para realização das atividades as crianças foram convidadas para irem para o pátio, na primeira atividade as crianças tinham que passar por um túnel construído com os bancos e coberto de TNT, dentro deste túnel encontravam-se objetos, materiais recicláveis como palitos de picolé, copos, tampas de garrafa, então as crianças eram chamadas uma a uma para passar dentro do mesmo, tinham que pegar os materiais, não importando a quantidade, após iam até um outro banco onde tinham os numerais de 0 a 9, eles deveriam quantificar os objetos e colocar sobre o número que representava a quantidade de objetos.

 

Segunda atividade: circuito com cones

 

Nesta atividade foram utilizados cones e bambolês dispostos aleatoriamente, formando um circuito, as crianças estavam em duplas, tinham que percorrer juntas este trajeto, foi desenvolvida a cooperação entre os pares, a motricidade ampla. Após reunimos as crianças em roda para cantar a música do ovo podre, elas gostaram muito desta atividade. Para finalizar a tarde, neste momento as crianças encontravam-se na sala de aula, como registro das atividades desenvolvidas foi solicitado um desenho, pintado em uma folha branca, as crianças reforçaram a criatividade e a imaginação.


 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98321781/Tania%207.jpg

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98321776/Tania%206.jpg

 

ACADÊMICAS:Tânia Mara Martins de Abreu e Chaiane do Prado
TURMA OBSERVADA: 1º ano Séries Iniciais
DATA:  abril a junho de 2015

 

RELATO DA OBSERVAÇÃO

 

    O relato a seguir foi constituído à partir das experiências vivenciadas na observação da prática docente, este relatório contêm  informações sobre a escola, quanto ao professor: tempo de docência, carga horária, metodologia e  a caracterização da turma. A turma escolhida para a realização do estágio foi o 1º ano, turno tarde da escola de Educação Básica “Francisco Carlos” localizada em Alegrete, no bairro “Vila Nova” incluindo alunos das classes médio-baixa. A turma na qual foi realizada a observação, tem um número total de 17 alunos com a idade de 6 e 7anos. A professora regente possui vários anos de docência com 40 horas diárias, sendo 20 horas atua na Emeb “Princesa Isabel” trabalhando como coordenadora pedagógica e atuando na Sala de Recursos da escola e 20 horas atua nas séries iniciais na Emeb “Francisco Carlos”, possui formação superior e formação GEMPA e PINAC.

No 1º dia de observação, dia 4 de abril, ao chegarmos na escola fomos recebidos pela professora Flávia, nossa Coordenadora que nos apresentou à diretora Professora Cleide sala de aula após o recreio,às 3horas e 15 minutos fomos recebidas pela professora Nargis que nos recebeu com muita alegria nos apresentando a turma, estava presente na sala de aula a estagiária do curso magistério, os alunos estavam copiando as atividades do quadro, após realizaram uma atividade da folinha distribuída aos alunos, no geral a turma se constitui de alunos inteligentes e alguns imperativos como um menino que não para sentado passa o tempo todo batendo nos colegas, pegando o material dos outros, chamando atenção dos demais,incluindo um aluno altista que no desenrolar da aula fica andando de joelho pela sala, sem atenção da professora, ao passar do tempo a estagiária se dirige ao mesmo e coloca ele no lugar dele, segue copiando e realiza todas as atividades. Ao desenrolar da aula, a professora diz ter que fazer entrevista com alguns alunos e os demais irão para as atividades de recreação no pátio com a estagiária, ao saírem os alunos vão a fila, chegando na quadra da escola se dispersão pela mesma, uns vão para os bancos sentarem, outros em direção da pracinha, a professora estagiária não tendo controle dos mesmos, chama atenção, dizendo para não correrem, para não irem à pracinha, nós vendo aquela cena, chamamos os alunos e formamos uma roda, para brincarmos de ovo-podre os mesmos  começam a brincar e interagem entre si, passam a se portar de forma mais alegre e descontraída,com exceção do menino com autismo que não interage no desenrolar da brincadeira o irmão do mesmo, que faz parte da mesma turma, chama o aluno para se integrar aos outros, vindo ele, continua a brincadeira. Ao se aproximar o final da aula a professora regente vem buscá-los para irem até a sala, pegar seus materiais para irem para casa, ao saírem vão se despedindo da professora com um beijo, vão saindo com seus pais ou familiares, findando assim o dia letivo.

No segundo dia de observação, dia 10 de abril, chegamos antes da entrada dos alunos e observamos que os alunos com os pais ou responsáveis estavam na rua em frente à escola esperando o sinal de entrada, o que comentamos com os demais colegas do PIBID que deveriam abrir o portão ao lado, onde dá entrada para o pátio da escola e a quadra esportiva, pois ficaria um lugar seguro e com um bom espaço para todos. Ao tocar da sineta, os alunos vão entrando direto para as aulas se despedindo dos pais e sendo recebido pela professora, nos ficamos em uma sala, que era da mais educação, ficamos reunidos planejando o que iríamos realizar na sala com orientação da nossa coordenadora, a Flávia e a pedido da professora Nargis, iremos desenvolver atividades que envolvam corpo e movimento e a intervenção se dará após o recreio, pois a mesma trabalha a alfabetização no método, segundo o GEMPA com aulas programadas e a realização de entrevistas individuais, acompanhando o progresso dos alunos. Ao se aproximar o recreio as turmas vão sendo chamadas para a merenda em ordem crescente, iniciando pelo nível A, a seguir o 1º ano e assim sucessivamente até o 5º ano, turmas que fazem parte do turno da tarde, após    dar o sinal para o recreio, os alunos se dirigem ao pátio para a recreação, os alunos se sol tão correndo, gritando, fazendo algazarras em fim, muitos se agridem com palavras, se batem, sendo que os alunos do nível A ficam na pracinha acompanhados da professora, os demais ficam na responsabilidade de alguns professores e funcionários que fazem rodízio entre eles, os demais vão para sala dos professores para o intervalo e bate-papo acompanhado do cafezinho e pão, fomos informados que se quiséssemos fazer parte desse lanche deveríamos pagar um valor simbólico,para o mesmo, pois a escola recebe mantimento somente para os alunos, muitas vezes tendo que fazer economia para conseguirem ter o suficiente para todo o mês. Ao findar do recreio, pelo sinal, os alunos formam filas na quadra, juntamente com seus professores se dirigem à sala de aula, cada um se dirigindo ao seu lugar, os alunos sentam em grupos de 4, sendo 17 alunos, um grupo fica de 5, a professora continua a aula, com atividades no livro, os alunos vão realizando a mesma, chamando a professora, para tirar as dúvidas, para mostrarem o que fizeram, a professora atende à todos individualmente, ficando alguns a chamar em sua mesa, os alunos se portam de maneira muitas vezes desagradáveis, pegam material uns dos outros, começando a bagunça, a professora regente se dirige até a chave da luz e desliga a mesma, pedindo silêncio dos alunos, os mesmos param o que estão fazendo e é um silêncio total na sala. Aproximando a hora da saída, os pais batem à porta para pegarem os alunos,sendo que os mesmos têm outros filhos nas séries iniciais e a saída deles é 15 minutos antes dos das séries iniciais, os alunos vão saindo e despedidos com um beijo, pela professora até os último aluno sair, as 17horas e15 minutos.

No terceiro dia de Observação, dia 18 de abril, chegando na escola, esperamos a entrada de todos os alunos e nos dirigimos à outra sala, que fica no segundo corredor da escola, uma salinha escondida, pois a sala que nos ocupamos  nos outros dias, estaria ocupada, diz nossa coordenadora a professora Flávia que a escola tinha um prédio pequeno, na frente e com o passar dos anos e com o aumento do educandário, foram fazendo um puxadinho com a construção de mais três salas de aula. Então ficamos  os pibidianos, dialogando sobre as práticas em sala de aula, cada dupla, contando suas experiências e fazendo relato de suas observações, questionamos muitas  situações, uma delas sobre um aluno que foi achado às margens do rio, local próximo à escola e os alunos tinham comentado em sala de aula. Chegando a hora do intervalo os alunos vão para o pátio e acontece o mesmo, ao terminar o recreio nos dirigimos à sala de aula juntamente com os alunos e a professora regente. A professora conta uma história com fantoche para as crianças, dando continuação, distribui jogos matemáticos, para os alunos fazerem a seqüência dos numerais, em grupo e pede nossa ajuda, para auxiliar os mesmos na atividade, saindo da sala ficamos eu e a Chaiane, dando continuação na atividade, após chega a hora dos alunos irem saindo e assim finaliza mais um dia.

No quarto dia de observação, dia 25 de abril, chegando à escola, acontece o mesmo processo, sendo que a professora regente não está presente, por motivo de sua mãe estar fazendo uma cirurgia. Chegando a hora de nossa intervenção, entramos na sala e encontramos uma funcionária da escola que se apresentou como professora substituta, sendo for manda do magistério, disse que estava trabalhando sobre os profissionais da escola, por ser próximo ao dia do trabalho montou um projeto, para trabalhar as profissões, os alunos trabalhavam muito empolgados e em silêncio, a professora nos falou que tem um novo método para desenvolver as atividades pedagógicas, que não é o cotidiano dos alunos, falou que naquela semana de aula, alguns pais se queixaram que os alunos iam com o caderno em branco, outros copiavam pela metade, por ser muita escrita, ela respondeu, que é o método da professora responsável pela turma e que ela estava somente substituindo a mesma. Ao chegar o final da aula podemos observar que os alunos se portaram de maneira diferenciada. Podemos concluir que a professora titular segue o modelo do GEMPA, aulas programadas no livro e que segue aquela rotina de alfabetização e letramento, segundo a formação para professores alfabetizadores do PNAIC – Plano Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. A formação acontece uma vez por mês com professores orientadores de estudo formados pelo Pró- Letramento.

 Terminando nossas observações realizamos dois dias de intervenção somente, os quais vão registrados nos planos de aula,no mês de maio estávamos em estágio e nos planejamentos da realização da feira do livro e naqueles dias aconteceu o Seminário Latino Americano e um feriadão do dia de Corpus Chistions. No mês de maio e junho realizamos os ensaios do episódio que apresentamos na feira do livro, juntamente com a turma do 5º ano, alunos da professora Jocelaine, turma escolhida, pela direção da escola, onde 5 alunos representaram as árvores, um menino o Saci-Pererê, outro o Pedrinho e os demais a turma de alunos visitando o sítio com a professora, a qual eu representei o papel e a colega Chaiane a Narizinho, ao finalizar voltamos à escola nos dias 3 e 7 de Julho para realizarmos o relatório geral, encerrando assim nossas atividades.

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98321736/Tania%201.jpg

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98321741/Tania%202.jpg

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98321756/Tania%203.jpg

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98321761/Tania%204.jpg

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98321766/Tania%205.jpg

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98079824/16f.JPG

 

http://uergspedagogiaalegrete.pbworks.com/w/file/fetch/98079834/18f.JPG

I.             Dados de Identificação:

 

Escola: EMEB. Luiza de Freitas Valle Aranha

Professor (a): Andreia Garcia (1º ano)

Professora supervisora do Pibid: Graciele Ramos

Pibidiano (as/os): Chaiane Prado Santos e Marielen Fioravante

Ano: 1º

Período: 2º semestre de 2015

 

II. Tema:

 

ALFABETIZAÇÃO ENVOLVENDO A LUDICIDADE

 

I.             Introdução

 

Segundo Magda Soares (pag.97) é preciso reconhecer que a alfabetização é a aquisição do sistema da escrita sendo seu conceito distinto do letramento que é o desenvolvimento das habilidades e comportamentos do uso competente da leitura e escrita nas práticas sociais, desta forma se distinguem nos aspectos de objetos de conhecimento, nos processos cognitivos e linguísticos de aprendizagem bem como no ensino dos diferentes objetos. Aliado com uma proposta lúdica com intuito de haver significado na aprendizagem.

Para Eleana Margarete Roloff (pg.2), o lúdico pode trazer as aulas momentos mais descontraídos e de felicidade, não importando a idade, deixando a rotina da escola mais tranquila e leve.

De acordo com a autora Joyce Aparecida Pires Cardia (2011, pg. 4), o desejo da aprendizagem dos alunos pode ocasionar tanto o sucesso como o fracasso escolar e o jogo é elemento primordial para o estímulo da vontade da aprendizagem que é o que as crianças buscam nas escolas e certas vezes são esquecidas podendo levar a fracasso escolar, assim se afirmando a importância do lúdico em sala de aula.

A palavra lúdico vem do latim Ludus, que significa jogo, divertimento, gracejo, escola. Este brincar também se relaciona à conduta daquele quem joga, quem brinca e se diverte. Por sua vez, a função educativa do jogo oportuniza a aprendizagem do indivíduo: seu saber, seu conhecimento e sua compreensão de mundo. (ROLOFF, p. 1).

 

I.             JUSTIFICATIVA

Considerando:

·   Pensando na importância da leitura e escrita nessa faixa etária será oportunizada por meio das intervenções pedagógicas propostas que desenvolvam a temática de forma prazerosa, levando em consideração os saberes iniciais de cada aluno, propondo atividades diferenciadas que possibilitem a ampliação dos conhecimentos.

Que através do lúdico as crianças aprendem e desenvolvem suas capacidades cognitivas em diversas áreas do conhecimento e que esses novos conhecimentos podem auxiliar os alunos na autonomia, socialização e a interação com o meio que a cerca

 

V. OBJETIVOS

     5.1 GERAL

Desenvolver propostas pedagógicas que contribuam no processo de alfabetização e letramento utilizando uma metodologia lúdica para socialização e aprendizagem dos (as) alunos (as), aliando o aprender de forma prazerosa e significativa.

 

     5.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

 

  • Incentivar nos alunos habilidades básicas como: criatividade, autonomia, leitura, (re) elaboração de conhecimentos prévios e novos adquiridos no decorrer das atividades;
  • Despertar o interesse e apreciação pela leitura.
  • Estimular através de jogos o interesse dos alunos em participar de brincadeiras a qual vão aprender brincando;
  • Promover momentos de atividades individuais, com o objetivo de desenvolver a concentração e a imaginação do aluno no processo de alfabetização.

 

VI. DESENVOLVIMENTO

6.1 Atividade inicial

Através das observações realizadas na turma e do diálogo que foi feito com a professora podemos identificar algumas das necessidades e dificuldades dos alunos. Então pensamos em desenvolver juntamente com os (as) alunos (as) do 1° ano, atividades relacionadas com a disciplina de português, enfatizando a alfabetização e o letramento com propostas lúdicas utilizando (contação de histórias, pinturas, livros, brincadeiras, letras móveis), de maneira a despertar nos (as) aluno (as) o interesse pelo mundo letrado, desenvolvendo a criatividade, socialização e aprendizagens no campo da alfabetização.

 

6.2. Busca do conhecimento

 

Desenvolvimento da imaginação e fantasia através de histórias.

Integração das crianças com as letras.

Momentos com jogos educativos e brincadeiras.

Propostas relacionadas com recorte, colagem, pintura, contações de histórias.

Propostas articuladas com a alfabetização e letramento.

 

6.3 Encerramento

 

Pretendemos que os objetivos propostos sejam atingidos, para que venha contribuir na aprendizagem dos alunos durante esse semestre.

Como encerramento das atividades temos a possibilidade de realizar uma festa com todas as crianças que participaram das práticas desenvolvidas pelas bolsistas na escola promovendo a integração entre os envolvidos neste processo.

 

VII. CRONOGRAMA

DIA     ATIVIDADE   OBSERVAÇÃO

20/08 à 16/09/2015 Apresentação à escola e observação no âmbito escolar.     

16/09 á 01/10/2015 Construção do projeto        De 23/09 a 25/09 viagem de estudos ao 5º SIEPEX e Seminário PIBID.

07/10 á 02/12/2015 Prática na escola    Datas a confirmar

08/12 e 09/12/2015 Organização do encerramento    

09/12/2015    Encerramento

 

VIII. BIBLIOGRAFIA

CARDIA, Joyce Aparecida Pires. A importância da presença do lúdico e da brincadeira nas séries iniciais: um relato de pesquisa. Disponível em: http://www.unifil.br/portal/arquivos/publicacoes/paginas/2012/1/413_544_publipg.pdf. Acesso dia: 15/09/2015.

ROLOF, Eleana Margarete. A Importância do lúdico em sala de aula. Disponível em: http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/anais/Xsemanadeletras/comunicacoes/Eleana-Margarete-Roloff.pdf. Acesso dia: 15/09/2015.

SOARES, Magda. Alfabetização e Letramento: caminhos e descaminhos. Disponível em: http://www.acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/40142/1/01d16t07.pdf. Acesso dia:15/09/2015.

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.